Ferrominas
Tabela de Normas e técnicas


Aço reforçado pode impedir uso de vanádio em baterias

A alta surpreendente dos preços reduz as chances de o vanádio ser o próximo grande metal para baterias.

Os preços subiram mais de 800 por cento em cerca de dois anos, impulsionados pela demanda chinesa por um aço mais forte. Há especulações também de que o vanádio se tornará um metal fundamental para o setor de baterias. Mas agora, com os preços em níveis extremos, ele pode estar caro demais, segundo a siderúrgica russa Evraz, uma das maiores produtoras de vanádio.

A produção de aço responde por quase toda a demanda por vanádio, um metal prateado e pouco conhecido que tem sido usado no aço desde a Idade Média. A China, que produz metade do aço do mundo, está prestes a implementar novas regras no mês que vem que exigem que o aço usado na construção seja mais forte. A medida aumentaria o uso do vanádio.

A decisão pode representar um grande revés para a incipiente indústria de baterias com vanádio. Há projeções de que as baterias de fluxo de vanádio -- do tamanho de contêineres -- poderiam ser usadas para armazenar energia e ajudar a suavizar os altos e baixos do abastecimento de eletricidade. Mas o equipamento é inviável com preços tão altos, segundo a Evraz, que é a maior produtora de vanádio fora da China.

"As baterias de vanádio oferecem benefícios, mas para fins de mercado o preço atual é alto demais", disse Alexander Erenburg, chefe para o vanádio da Evraz, que conta com o bilionário Roman Abramovich como maior acionista. "Não acredito que decolem."

Caro demais

O ferrovanádio, o produto padrão negociado, precisa custar cerca de US$ 30 por quilo para que o uso em baterias de fluxo tenha sentido, disse Erenburg. O preço atual é de cerca de US$ 115.

A alta pode continuar.

"Não quero especular até que ponto pode chegar", disse Erenburg. "Existe a possibilidade de que suba mais. Ainda não chegou ao teto."


Fonte: Bloomberg News



Previsão da Usiminas é de estabilidade dos preços do aço no 4º trimestre
Antes do aumento de preço no terceiro trimestre o prêmio do preço do aço doméstico em relação ao importado estava negativo em 5%, mas hoje está positivo entre 5% e 10%, nível considerado adequado

Leia mais
…………………………………
Usiminas tem avanço no 3º trimestre
A companhia informou como destaques para o desempenho positivo os maiores preços e volumes de aço no mercado doméstico e cotações mais altas na exportação. Além disso, houve avanço também no negócio de minério de ferro

Leia mais
…………………………………
Usiminas quer vender unidade de mineração em 2019
Operação deverá decolar após o desfecho das eleições presidenciais no Brasil

Leia mais
…………………………………
Programa de saúde ocupacional da Usiminas recebe prêmio internacional
Premiação foi dada pela World Steel Associação durante conferência anual da entidade

Leia mais
…………………………………
Siderúrgica Posco tem maior lucro trimestral desde 2011 impulsionada por preços do aço
A siderúrgica sul-coreana Posco publicou nesta terça-feira o maior lucro trimestral desde 2011 e afirmou que espera que a receita de 2018 cresça impulsionada por preços mais altos de aço. A quinta maior produtora de aço do mundo elevou a previsão de receita anual para 64,8 trilhões de wons (57 bilhões de dólareS) ante estimativa anterior de 64,1 trilhões de wons divulgada em julho. Os preços do aço na China subiram quase 20 por cento este ano, impulsionados por interrupções de produção geradas por ações de combate à poluição e excesso de capacidade produtiva. O vice-presidente executivo da Posco, Kim Gwang-soo, afirmou em teleconferência com analistas que os preços do aço devem continuar fortes no quarto trimestre diante de demanda sólida. "Um aumento na produção de aço da China no terceiro trimestre e cortes menores que o esperado de produção pesaram sobre os preços...mas a demanda deve crescer no quarto trimestre e a China deverá reduzir a produção, embora o corte deverá ser menor que o realizado no ano passado", disse Kim. Em setembro, a produção diária de aço da China atingiu recorde de 2,7 milhões de toneladas, em média. O lucro operacional da Posco no trimestre passado subiu 36 por cento, para 1,5 trilhão de wons, informou a empresa. A receita do terceiro trimestre avançou 9,1 por cento sobre um ano antes, para 16,4 trilhões de wons.

Leia mais
…………………………………
 
 
 
 
Ubá
Telefone: (32) 3539-3300
ferrominas@ferrominas.com.br
Viçosa-MG (escritorio de vendas)
Telefone: (31) 3892-6391 / (31) 99989-0844
vicosa@ferrominas.com.br
   
© Copyrigth 2012 - Ferrominas - Todos os direitos reservados GW Soluções Web 32 3531-8286