Ferrominas
Tabela de Normas e técnicas


Gerdau é "dupla oportunidade" para lucrar nos próximos 2 ou 3 anos na bolsa

“Beneficiária-chave” das perspectivas eleitorais, segundo analistas, a ação da siderúrgica Gerdau é oportunidade dupla para os próximos dois anos na bolsa. Dupla porque, além do potencial para o futuro, a ação está “atrasada” na realização dos ganhos dos últimos tempos.

O crescimento do candidato à presidência Jair Bolsonaro já gerou resultado para as duas empresas do mesmo setor na bolsa brasileira – mas a GGBR segue estagnada. Do início de setembro para cá, o papel da Usiminas saltou 25%; CSN, concorrente de menor semelhança, subiu 12%, enquanto a Gerdau ficou no zero a zero.

Para Thiago Salomão, analista responsável pela carteira InfoMoney, agora é o momento de focar em ações arriscadas – caso da Gerdau. “Isso a transforma em um ‘call eleitoral’ que ficou para trás nas últimas semanas”, explica. O papel faz parte da Carteira Infomoney. Para seguir as recomendações em tempo real clique aqui.

Parte dos motivos para o papel da siderúrgica ter estagnado podem estar relacionados ao fato de que a empresa tem boa parte da produção fora do país, de acordo com Salomão.

Em outra frente, existe o foco em aço liga, amplamente utilizado na Construção Civil, setor ainda muito machucado pela crise. Enquanto isso, a Usiminas vende mais para indústrias de linha branca e automóveis, cujos efeitos da crise amenizam mais rapidamente - por isso a performance melhor.

“O cenário externo segue bem balanceado”, escreveram analistas do BTG Pactual em relatório sobre a empresa. Eles mencionam que a empresa está rodando a 70% da capacidade no Brasil - o que abre espaço para alavancagem operacional no futuro -, e lembram que o potencial de negociação de preços está fraco agora, mas deve aumentar conforme a indústria entre nos eixos.

Vale lembrar que a construção civil está entre os setores mais entusiastas com uma eventual eleição de Bolsonaro. Em evento recente organizado pela Associação Brasileira de Incorporadoras (ABRAINC), representantes da indústria se posicionaram veementemente a favor de um plano de governo que leve adiante a lei dos distratos e medidas como as reformas da previdência. O mercado tem vendido a ideia de que o programa do candidato do PSL está mais inclinado a agir desta maneira.

Enquanto isso, a tendência para as operações nos EUA é positiva dada a demanda consistente, a queda nas importações, o maior poder de preço e as margens mais altas. Lá, as operações da Gerdau estão no azul.

O BTG estima Ebitda na casa dos R$ 2 bilhões para o terceiro trimestre. A margem Ebitda deve vir acima de 20% no Brasil e cerca de 10% nos EUA, de acordo com a mesma análise. O banco recomenda compra para a ação da empresa e vê valorização pelos próximos 2 ou 3 anos.


Fonte: Infomoney



Previsão da Usiminas é de estabilidade dos preços do aço no 4º trimestre
Antes do aumento de preço no terceiro trimestre o prêmio do preço do aço doméstico em relação ao importado estava negativo em 5%, mas hoje está positivo entre 5% e 10%, nível considerado adequado

Leia mais
…………………………………
Usiminas tem avanço no 3º trimestre
A companhia informou como destaques para o desempenho positivo os maiores preços e volumes de aço no mercado doméstico e cotações mais altas na exportação. Além disso, houve avanço também no negócio de minério de ferro

Leia mais
…………………………………
Usiminas quer vender unidade de mineração em 2019
Operação deverá decolar após o desfecho das eleições presidenciais no Brasil

Leia mais
…………………………………
Programa de saúde ocupacional da Usiminas recebe prêmio internacional
Premiação foi dada pela World Steel Associação durante conferência anual da entidade

Leia mais
…………………………………
Siderúrgica Posco tem maior lucro trimestral desde 2011 impulsionada por preços do aço
A siderúrgica sul-coreana Posco publicou nesta terça-feira o maior lucro trimestral desde 2011 e afirmou que espera que a receita de 2018 cresça impulsionada por preços mais altos de aço. A quinta maior produtora de aço do mundo elevou a previsão de receita anual para 64,8 trilhões de wons (57 bilhões de dólareS) ante estimativa anterior de 64,1 trilhões de wons divulgada em julho. Os preços do aço na China subiram quase 20 por cento este ano, impulsionados por interrupções de produção geradas por ações de combate à poluição e excesso de capacidade produtiva. O vice-presidente executivo da Posco, Kim Gwang-soo, afirmou em teleconferência com analistas que os preços do aço devem continuar fortes no quarto trimestre diante de demanda sólida. "Um aumento na produção de aço da China no terceiro trimestre e cortes menores que o esperado de produção pesaram sobre os preços...mas a demanda deve crescer no quarto trimestre e a China deverá reduzir a produção, embora o corte deverá ser menor que o realizado no ano passado", disse Kim. Em setembro, a produção diária de aço da China atingiu recorde de 2,7 milhões de toneladas, em média. O lucro operacional da Posco no trimestre passado subiu 36 por cento, para 1,5 trilhão de wons, informou a empresa. A receita do terceiro trimestre avançou 9,1 por cento sobre um ano antes, para 16,4 trilhões de wons.

Leia mais
…………………………………
 
 
 
 
Ubá
Telefone: (32) 3539-3300
ferrominas@ferrominas.com.br
Viçosa-MG (escritorio de vendas)
Telefone: (31) 3892-6391 / (31) 99989-0844
vicosa@ferrominas.com.br
   
© Copyrigth 2012 - Ferrominas - Todos os direitos reservados GW Soluções Web 32 3531-8286